Santa Casa de Itapeva implanta Acolhimento e Classificação de Risco em gestantes

SAMSUNG            O objetivo é humanizar o atendimento da mulher grávida que busca os serviços de urgência/emergência do Hospital – A partir deste mês de fevereiro, a Santa Casa de Itapeva inicia um novo modelo de atendimento feito as gestantes, onde todas passarão pelo Acolhimento Com Classificação de Risco (ACCR) que é um dispositivo…

técnico-assistencial que permite, além da garantia de acesso, concretizar o princípio da equidade, pois possibilita a identificação das prioridades para atendimento, ou seja, atender segundo a necessidade de saúde, gravidade e risco ou vulnerabilidade de cada gestante.

De acordo com a responsável técnica pelo setor de enfermagem, Lucila Vieira Murat a Classificação de Risco deve ser um processo dinâmico de identificação dos usuários que necessitam de tratamento imediato, de acordo com o potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento. “É uma tecnologia capaz de acolher a mulher no ciclo gravídico puerperal e garantir um melhor acesso aos serviços de urgência/emergência no Hospital e um desafio para a construção de projeto de redes aliadas em defesa da vida”, destaca.

Entre os objetivos do ACCR estão: Humanizar o atendimento mediante escuta qualificada da mulher no ciclo gravídico puerperal que busca os serviços de urgência/emergência do Hospital; Organizar o processo de trabalho no ambiente hospitalar; Melhorar a informação para as usuárias e seus familiares sobre sua situação de saúde e sua expectativa de atendimento e tempo de espera; Classificar, mediante protocolo, as queixas das usuárias que demandam os serviços de urgência/emergência da Santa Casa, visando identificar as que necessitam de atendimento médico mediato ou imediato, entre outros.

Para a médica obstetra da Santa Casa de Itapeva, Dra. Eliete Higino os benefícios que este novo atendimento almeja para as gestantes é um atendimento agilizado para os casos de maior risco com a diminuição do tempo de espera.

Confira abaixo a entrevista com a médica obstetra Dra. Eliete Higino:

1-O que muda com esse Acolhimento e Classificação de Risco em gestantes?

R: O novo atendimento visa melhorar a  assistência às mulheres que se encontram no período gravídico puerperal, possibilitando a ampliação do olhar humanizado, através da escuta de cada mulher que procura o nosso serviço, contribuindo assim para a organização do processo de trabalho, integrando toda a equipe envolvida no atendimento a gestante.

2-Qual a importância desse novo modelo de atendimento à gestante?
R: Tem a finalidade de oferecer as gestantes o melhor e mais adequado acolhimento possível, onde a intenção do novo modelo é avaliar o grau de risco das futuras mamães; Reduzindo o tempo de espera destas pacientes.

3-Como é feito a classificação dessas gestantes?

R: A recepção gera um boletim de atendimento e na Sala de Acolhimento, a enfermeira faz a classificação do atendimento conforme o protocolo.  Ou seja, Grupo 1- vermelho – urgência máxima: Atendimento imediato, onde a paciente é encaminhada diretamente ao médico. Grupo2 -laranja- muito urgente: Significa dizer que a paciente deve aguardar na sala de espera interna preparada para a consulta com o obstetra de forma priorizada. O Grupo 3 – amarelo- urgente: A paciente após passar pela classificação deve aguardar na sala de espera externa, para passar por consulta médica. Grupo 4 -verde – pouco urgente: Fica no aguardo da consulta médica na sala de espera externa. Grupo 5-azul – não urgente: Aguarda na sala externa o atendimento por ordem de chegada.

4-Dra. Eliete quais são os objetivos do projeto de Acolhimento e Classificação de Risco em Gestantes e as suas considerações finais?

R: Dar assistência humanizada e ágil as mulheres que chegam ao serviço de emergência obstétrica. Acreditamos que estamos dando mais um passo em direção à qualificação e humanização dessa assistência, visando uma melhor condição de trabalho e ofertando o cuidado ideal em saúde  para as nossas gestantes. (Da assessoria de imprensa da Santa Casa de Itapeva-SP)

Compartilhar

Notícias relacionadas