Sem festa, Coronel Macedo-SP completa hoje 55 anos de emancipação político-administrativa

Neste sábado, 21 de março de 2020, o município de Coronel Macedo, sob o comando do prefeito José Roberto Santinoni Veiga “Betinho” e da vice-prefeita Miltes Tonon, faz aniversário de 55 anos de emancipação político-administrativa.

Mas, neste ano, sem festas, devido à pandemia do Covid-19. Todas as atrações festivas que haviam sido programadas para a comemoração foram canceladas.

“Embora tenha sido um dos campos de batalha onde gaúchos e paulistas se enfrentaram, durante a Revolução de 1932, o nome deste município não tem nada a ver com qualquer figura relacionada com o movimento armado.

Localizada no sudoeste do Estado, o então Patrimônio de Nossa Senhora do Rio Verde teve a sua fundação oficializada em dezembro de 1891, com o erguimento de um cruzeiro, denominação nascida não apenas por causa da protetora do vilarejo, mas também em virtude do rio Verde que passa pela região.

Sabe-se que o patrimônio se constitui graças aos esforços dos pioneiros Antônio Batista Veiga, Pedro Américo Veiga, Francisco Garcia e Calixto Clemente de Almeida, todos mineiros com ascendência espanhola e estabelecidos no lugar desde o o final da década de 1880.

Uma vez construída uma capelinha, na qual a população rezava diariamente um terço e onde quinzenalmente era celebrada uma missa pelo fundador de Itaporanga, frei Pacífico de Monte Falco, o povoado passaria em seguida a se chamar Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

O topônimo atual é de 1911, ano em que se tornou distrito de Itaporanga.

Sua atual denominação, Coronel Macedo, refere-se a um dos chefes políticos da região de Taquarituba, no século XX” Fonte: A origem dos nomes dos municípios paulistas. Ennio Squeff e Helder Perri Ferreira, 2003.pg.92.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Se inscreva  
Notificação de