Sepultamento do padre Tadeu contou com grande número católicos de Itaporanga e das cidades onde ele foi pároco

As comunidades católicas de Itaporanga, Barão de Antonina, Riversul, Itatinga, Itararé e Wenceslau Braz, participaram nesta segunda-feira (07) na Igreja Abacial de São João Batista em Itaporanga-SP, da cerimônia de Exéquias e missa iniciada às 14h e em seguida sepultamento do corpo do padre Tadeu (João Pedro) de Oliveira, no Cemitério dos Monges Cistercienses. Ele faleceu vítima de infarto na noite de sexta-feira (04).

A cerimônia, foi celebrada pelo Abade Dom Celso Lourenço de Oliveira, e contou com presença da irmã do padre Tadeu, também religiosa, Irmã Sebastiana, com as presenças de todos os padres das paróquias pertencentes ao Mosteiro Nossa Senhora de Santa Cruz, de Itaporanga-SP, com os da Abadia Nossa Senhora de Assunção de Hardehausen, de Itatinga-SP, com padres de municípios vizinhos, bem como das monjas, Irmãs cistercienses do Convento Nossa Senhora de Fátima, de Itararé-SP, além de autoridades políticas dos municípios onde o padre Tadeu atuou.

Nessa celebração, o monge itaporanguense Ir. Vinícius Barbosa fez a leitura da biografia do padre Tadeu.

“Padre Tadeu (Antônio Pedro) de Oliveira Filho nasceu em Barbacena-MG, na pequena localidade de Pinheiro Grosso; no Sítio dos Coqueiros “Caminho do Céu”, no dia 09 de agosto de 1949; neste bairro há uma Capela dedicada à São Sebastião. Seus pais chamavam-se Antônio Pedro de Oliveira e Maria Sebastiana Rodrigues de Oliveira, este casal teve doze filhos, sendo ele o caçula. Foi batizado com o nome de Antônio Pedro, em consideração ao seu pai.

Fez o curso primário na Escola Cel. Camilo Gomes de Araújo, concluindo-o em 1965. Fez alguns cursinhos. Retomando os estudos em 1971. Servia à Polícia Militar de 1971 a 1974 no 9º Batalhão. De 1975 a 1976 trabalhou na Fiação de Tecelagem São José. Em 1977, tendo concluído o segundo grau na Escola Estadual Embaixador José Bonifácio, fez uma experiência monástica no Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro.

De 1978-79 estudou filosofia no Seminário São José da Arquidiocese de Mariana. No dia 19 de abril de 1981 ingressou na nossa Abadia, iniciou o seu noviciado em 28 de outubro de 1981, fez profissão simples no dia 30 de novembro de 1982, renovando-a em 08 de dezembro de 1985. Como professo simples cursou teologia no Seminário Divino Mestre de Jacarezinho/PR e no dia 08 de dezembro de 1986 fez sua profissão solene.

Foi ordenado diácono na Solenidade da Imaculada Conceição em 1986 por Dom Conrado Walter, bispo de Jacarezinho-PR, exercendo-o na Paróquia de Andirá/PR, quando era Pároco o padre Tobias Ferreira Rosa. No ano seguinte, 1987, foi ordenado sacerdote no dia 12 de dezembro, festa de Nossa Senhora de Guadalupe, por Dom Alano Maria Pena, OP, então bispo Diocesano de Itapeva.

Assumindo como pároco a Paróquia de Santa Terezinha do Menino Jesus em Barão de Antonia onde foi o idealizador e responsável pela construção da atual Matriz, ficou nesta paróquia por dez anos (de 1988 a 1998) quando então assumiu como Mestre de Noviços da Abadia Nossa Senhora de Santa Cruz em Itaporanga.

Durante este período fez uma série de cursos de Parapsicologia e Religião pelo CLAP e outras escolas. Ministrou Encontros e Seminários de vida no Espírito Santo para a RCC em diversas localidades.

Em setembro de 2001 foi nomeado pároco de Itatinga na Paróquia de São João Batista. Após a sua saída de Itatinga, foi para Minas Gerais, onde ficou um período na casa de sua família, depois serviu como pároco em Bras Pires, na Paróquia dedicada a “Nossa Senhora do Rosário”. Por motivos maiores retornou ao Mosteiro, onde assumiu como Pároco a Paróquia de São João Batista de Itaporanga por um ano.

Nomeado pároco de Riversul, permanece em missão durante seis anos, retornando ao Mosteiro continuou o seu trabalho pelo Reino de Deus nas Paróquias confiadas ao Mosteiro e foi diretor espiritual das Irmãs Dominicanas de Wenceslau Braz-PR e celebrava a Santa Missa dominical em Itararé-SP quando era pedido realizar este ato de amor às irmãs cistercienses.

Autor de trinta e um livros, Padre Tadeu sempre frisou em suas publicações o seu zelo pela Eucaristia, seu amor à Santíssima Virgem Maria, de modo que com muita frequência rezava o santo rosário mariano, e se esforçou para que todos os seus leitores chegassem ao conhecimento e amor pela Verdade sobre a Fé Católica.

Ele deixará saudades e suas lembranças serão eternizadas em nossos pensamentos, pois ao longo de tantos anos de vida contemplativa e ativa junto às paróquias, que serviu com o seu ministério sacerdotal, sempre haverá uma recordação carinhosa, apesar de sua seriedade com o sacerdócio, era uma pessoa alegre, sorridente, às vezes brava e nervosa, mas no ato de seu nervosismo sempre voltava atrás e se reconciliava com aqueles que há pouco havia expressado sua indelicadeza momentânea, expressando assim, verdadeiro ato de humildade e caridade.

Após tantos tratamentos de saúde veio a falecer de infarto cardíaco fulminante no dia 04 de outubro de 2019, dia dedicado a São Francisco de Assis, de maneira serena e silenciosa no interior de sua cela no Mosteiro, mesmo após o bom êxito de sua angioplastia para tratar seu problema cardíaco. Era uma pessoa acanhada, humilde e de família simples, que tocado pela graça de Deus pôde viver como cisterciense as virtudes deste grande santo da Igreja.

Faleceu com setenta anos de idade, trinta e seis anos e dez meses de profissão, trinta e um anos e dez meses exercendo o seu sacerdócio.

Que sua alma descanse em paz!”

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Se inscreva  
Notificação de