Vigilância Epidemiológica adquire novos veículos para o combate à dengue

Itapeva(SP) – A secretaria da Saúde de Itapeva ampliou a frota destinada ao trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti no município. O departamento de Vigilância Epidemiológica responsável pelo controle da dengue tem desde o mês de janeiro, mais dois automóveis disponíveis para desenvolver as atividades diárias do setor.
No final de 2010, foi comprada uma perua Kombi para transportar os agentes de vetores e uma caminhonete para as ações a serem desenvolvidas na zona rural e em mutirões de combate a dengue.

Atualmente a equipe dos Agentes de Controles de Vetores é composta por um supervisor, Fábio Henrique Proença e sete agentes, sendo eles: Cleber Aparecido Xavier, Adriano Camargo Werneck, Alessandra de Lima Pontes, Amanda Maria Francisco, Cecília Antunes S. C. Leme, Maria Cristina S. C. Leme e Mariane Alves dos Santos e de um motorista, Luiz Eduardo Rocha Camargo.  

Dentre as ações programadas para os sete agentes de controle de vetores que fazem parte da VE, estão às visitas domiciliares, visita a pontos estratégicos, fiscalização de imóveis especiais, avaliação de densidade larvária, ações de bloqueio em possíveis criadouros, remoção de recipientes, investigação de casos suspeitos, busca ativa de casos novos, atendimento a notificação (denúncias) com pesquisa de focos, atividades educativas junto à população, mutirões e muito mais.

Além dessa equipe também fazem parte do combate a dengue, os Agentes Comunitários de Saúde que realizam as visitas domiciliares em bairros que há Unidades Básicas Saúde da Família.

Segundo a gerente técnica da VE, Eliana Corrêa Prestes os novos carros irá melhorar e intensificar as ações de combate a dengue feito diariamente pelos Agentes de Vetores e ACSs no município.

“Com o aumento das chuvas nesta época de verão intensificamos as nossas ações, inclusive com a realização de mutirões para remover recipientes e materiais que acumulam água parada e são considerados criadouros em potencial do mosquito. Com os novos veículos esse trabalho poderá ser ampliado não só na zona urbana, mas também na zona rural do município, pois agora estamos com uma caminhonete que pode chegar aos locais de difícil acesso, principalmente em dias chuvosos”, diz Eliana.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Marco André D’Oliveira a previsão para que ainda neste início de 2011, é que o departamento de Vigilância Epidemiológica municipal tenha a disposição mais um veículo convencional que está em processo de licitação. “Encaminhamos no mês de dezembro a solicitação para a compra desse carro que ficará disponível para fazer busca ativa, investigações de doenças, campanhas, etc. Além disso, vamos disponibilizar uma perua Kombi que já faz parte da frota da saúde, para ampliar as ações do setor”, conta.

Atualmente o setor de Vigilância Epidemiológica municipal está integrado à sede da secretaria da Saúde de Itapeva, localizada na Avenida Vaticano, 1073 – Jd. Europa. O telefone para mais informações é o (15) 3521 1510. (Jaqueline Martins, do Departamento de Comunicação da Prefeitura de Itapeva-SP)

Conheça algumas medidas preventivas contra dengue:

ü  Evitar água parada.

ü  Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água.

ü  Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios tais como tambores e barris.

ü  Furar pneus e guardá-los em locais protegidos das chuvas.

ü  Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água.

ü  Limpar periodicamente, calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água.

ü  Jogar quinzenalmente desinfetante nos ralos externos das edificações e nos internos pouco utilizados.

ü  Drenar terrenos onde ocorra formação de poças.

ü  Não acumular latas, pneus e garrafas.

ü  Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno.

ü  Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento.

ü  Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos.

ü  Não cultivar plantas aquáticas.

 

Fonte: www.cve.saude.sp.gov.br

Compartilhar

Notícias relacionadas