Newton e Ivano San, fazem muito sucesso com as variedades da deliciosa culinária japonesa da linha Japa; conheça a história interessante da Ivano San

Há cerca de oito meses, a Casa de Carnes e Mercado Newton passou a comercializar sob encomenda a produção da linha Japa, da Ivano San, composto de uma grande variedade da deliciosa e tradicional culinária japonesa, que faz grande sucesso de vendas todas as semanas, principalmente nas sextas-feiras, dia de entrega.

Mas a grande maioria de consumidores ficou fã e queria saber mais, quem produz as delícias, onde, o nome da empresa e a sua história.

A empresa Ivano San é familiar – do casal Maurício e Katya Ivano, e surgiu por acaso no delivery, que não era propriamente o foco do negócio. O foco era o atacado dos produtos da linha Japa, que o Maurício conduzia e que também já fazia muito sucesso na região.

No começo de tudo, em tempos difíceis, após retornarem do Japão, Katya era cabelereira num salão junto com a irmã, e Maurício atuava na parte administrativa do salão, até conseguir um emprego na Japa. Eles tinham três crianças, mas desejavam melhorar as condições da família.

A história é muito interessante e quem conta com todos os detalhes é a própria Katya, esposa do Maurício:

“Quando a gente decidiu montar o negócio, não tínhamos ideia de como seria o nome da empresa, e aí o Maurício pensou um monte de nomes diferentes, japoneses, assim tipo arigato, shiban, coisas assim.

E no Japão, a gente usava muito o San (senhor) ou seja, primeiro nome da pessoa ou sobrenome + San. Então por exemplo o Newton, seria chamado de Newton San. E o Ivano, é um sobrenome muito conhecido aí em Itaporanga.
Basta lembrar do Ivano fotógrafo e o seu Bazar e Foto Ivano. O Maurício meu marido é sobrinho do Luis Hassime Ivano. É filho do falecido Júlio Ivano, que era irmão do Luis Hassime. Então o Maurício é de Itaporanga onde morou muito tempo, e as pessoas conhecem a família dele. A mãe, o pai, então, Ivano San, né?

E no Japão, quando morávamos lá, era assim que as pessoas no chamavam: Ivano San. Daí o Maurício disse, “nossa, gostei da ideia!”. E ficou martelando na cabeça Ivano San, Ivano San…e por isso que hoje o nome da empresa é da família, Ivano San, 100% família. Aqui, é coração familiar batendo forte!.

O delivery nosso de comida japonesa foi um presente de Deus. Eu falo isso para o Maurício, e a gente tinha um plano e quando fomos abrir o negócio, Deus nos presenteio com os planos dele. E 100% do funcionamento da Ivano San, é família. Começamos eu e o Maurício, meu filho veio pra cá, hoje não está mais, mas veio o meu sobrinho e minha cunhada na cozinha. Somos 100% família.

Vejo isso como presente de Deus. Quando começamos a lançar combinados, tivemos ideia de homenagear a família mesmo, porque a família é a base do nosso negócio, da nossa alma, enfim, de tudo. E eu sempre falei que quando tivesse o meu negócio seria pensando no melhor para a minha família.

Por isso que os nomes dos combinados são nomes da família: Udo é o meu sobrenome, Ivano é o sobrenome do Maurício, Keizuki, que é o maior combinado grande, é do meu filho mais velho, porque ele tem um coração muito grande. Foi o 1º combinado que a gente lançou. Depois os clientes começaram a pedir combinado menor, a metade do combinado grande. Daí veio a Narumy, que é a caçula, falo caçulinha porque ela é a metade do Keizuki. O Miyuki foi lançado no Dia da Mulher, que é o meu nome japonês. Então, todos os combinados que fazemos é com nomes próprios da família, justamente para homenagear a família. É diferente dos nomes adotados por outros restaurantes, como por exemplo 1, 2, 3, ou nome de país, ou nomes de cidades japonesas.

E o mais interessante foi que a gente não tinha intenção de focar em delivery, mas isso foi tão abençoado e os próprios clientes foram abrindo caminho e pediam para a gente. “faz Temaki?” E a gente fazia para atender. Ou, “Ah, por que vocês não fazem combinados todos os dias? E assim só por encomenda?”

Então a gente começou a se desenvolver de acordo com as necessidades. Por isso que falo que isso foi um presente muito grande de Deus, E por esse mesmo motivo que pensei no desenvolvimento de combinados, principalmente, para homenagear a família. Até temos o Tiemy, que o duo Temaki, é nome da minha sobrinha. Foi pensando que a gente lembra. Tem outra sobrinha que gosta de Hot holl. Vou fazer um combinado de Hot Temaki com Hot holl, e já batizei com o nome dela

COMEÇO DA HISTÓRIA

Na Mary Kay fui diretora premium. Já estava vendendo e uma pessoa me chamou pra um evento e daí juntamos com a história do Maurício e a da Ivano San:

A Mary Kay apareceu na minha vida há uns 11 anos, e foi num momento muito delicado, a gente tinha acabado de voltar do Japão, e eu trabalhava num salão junto com minha irmã, e eu sempre via uma oportunidade onde eu pudesse me desenvolver profissionalmente, mesmo sendo mãe de três crianças e as correrias do dia a dia, ficava um pouco mais complicado.

Na época, o Maurício não conseguia arrumar serviço fora, então trabalhava no salão também. Como era praticamente uma atividade familiar, olha só pra você ver: ele ficava na parte administrativa, cuidava das compras e vendas, a parte de fornecedor, cotação, enfim, na parte administrativa e eu na parte de atendimento, fazia depilação e minha irmã era cabelereira.

Aí eu pedi uma oportunidade para Deus para que eu pudesse me desenvolver, desenvolver uma carreira, para que eu pudesse contribuir mais com a minha família. Foi então que conheci a Mary Kay, na verdade. A princípio nunca tinha vendido nada, não queria vender e comecei mesmo para usar os produtos, que eu achava muito bons, de uma qualidade muito boa.

Eu sou pessoa alérgica, então para mim deu certinho. São produtos com preços acessíveis e que não dão alergia. Então foi por isso que comecei, para usar. Aí eu comprava com descontos e as clientes já viam a diferença assim na minha pele e queriam saber o que eu estava usando e queria usar também, e quando eu fui dar conta de mim e já estava vendendo e não sabia. Por crença eu achava que não dava certo para mim.

E depois de já estar vendendo, uma pessoa me chamou para ir num evento, e lá dentro da Mary kay tinha uma carreira independente onde você pode se desenvolver e crescer dentro da empresa, vendendo os produtos e formando uma equipe.

Então foi aí que vi uma oportunidade muito grande de crescimento profissional e me dediquei, já me tornei uma diretora de vendas, com equipe, ensinava as meninas a venderem.

Depois que me tornei diretora, descobri novas oportunidades. Descobri que tinha carro rosa que poderia conquistar, viagens, e eu conquistei tudo e nem sabia que eu queria. Tem carro? Então quero, vou conquistar. Trabalhei para a meta, conquistei. Depois de um ano e meio de diretora eu já estava com bonito carro rosa, viagens, nem sei mais quantas foram. Perdi as contas de quantas foram internacionais, com tudo pago pela empresa, e assim foi e eu estava muito realizada na minha carreira, na carreira que eu tinha me envolvido na Mary Kay.

Já o Maurício nessa época tinha mudado para Avaré na verdade, e foi com a intenção de desenvolvimento de equipe. Ele trabalhava muito comigo, e eu estudei muito a cidade de Avaré, em termos de estatísticas, número de habitantes, renda per capta, quantas consultoras tinham na cidade, em relação à Mary Kay, e nós acabamos de decidir que o Maurício desenvolvesse Avaré, e com isso era ele que fazia a captação de contatos pra mim e eu que realiza as demonstrações, fazia vendas e tudo mais.

E no fim ele foi até chamado, através de um amigo dele para trabalhar num ramo, hoje parecido com o ramo nosso, da Ivano San, e aí ele ficou por 7 ou 8 anos. Então, só nestes dois últimos anos ele trabalhava e se dedicava muito, começou a se destacar porque fazia realmente tudo, desde a parte de compras e vendas ele realizava. Logística ele que organizava. Ou seja, acabou indo muito rápido para o setor administrativo e fazendo tudo, com isso acabou tendo esse destaque. E nesses dois anos que ele ficou em Avaré, foi aí que ele precisou de uma força, de uma ajuda na parte de vendas para desenvolvimento e expansão, atender mais cidades, foi então que decidi dar uma força para ele. Nós trabalhamos juntos nesses dois anos, e oito anos dele em Avaré, eu aprendi também a vender sushi, vender Japa, fazer muita coisa que até então não sabia, e foi então que me apaixonei pelo ramo.

A gente sempre teve um sonho de ter um negócio nosso. Um negócio pra nossa família, que a gente pudesse ter um patrimônio para a família, que fique para as próximas gerações. Esse foi o nosso real objetivo na época e a gente foi trabalhando esse sonho e ele escolhei até a cidade de Taquarituba, porque já ficava no meio das cidades que ele atendia na região e isso facilitava muito a parte de logística. Então fica no meio de 9 cidades que a gente já atendia.

Então Taquarituba foi assim, uma cidade bem estudada, com todos os pontos estratégicos para atendimento e o que ficaria melhor pra todo mundo, para a empresa e para os clientes. E aí a gente decidiu então em Taquarituba montar a Ivano San. Depois, nesses oito meses que a gente está aqui, a gente aprendeu muita coisa. A princípio era eu, o Maurício e o meu filho mais velho, na parte de Sushi e Japa que era terceirizada, porque a gente focava mesmo no atacado para atender restaurantes e o Sushi era terceirizado, era uma vez por semana que a gente trazia, distribuía e tal.

O delivery foi um grande presente de Deus. Os cliente pediam todos os dias, até as pessoas de fora de Taquarituba que passavam por aqui pediam também. Foi então que começamos a fazer um temaki aqui, um sushi ali, pra atender cliente aqui, tender cliente ali, e assim a gente foi se desenvolvendo. Depois que vem a história dos Combinados, com nomes próprios da família. Assim o cliente queria uma Barca com Combinado maior, priorizando mais o salmão, o sashimi, o joh, que o pessoal gosta bastante, e também os sushis que o pessoal gosta bastante.

E aí a gente foi se desenvolvendo e cada um tem uma historinha, porque cada um foi um cliente que vinha pedir “você não faz um Combinado Top? Mas tem de ser Top mesmo, tem de ser grande para atender um evento e tal, tal e tal!” E assim a gente foi desenvolvendo essa parte, a criatividade foi fluindo.

E nisso, nessa época, Deus foi tão maravilhoso, que o meu sobrinho estava parado, e ele tinha sido sushiman em outros restaurantes na cidade de Avaré, e com essa correria aumentando a demanda o chamamos para nos socorrer. Aí ele veio e depois veio a minha cunhada pra me socorrer também, que daí o pessoal começou a pedir também a parte quente, o yakisoba, o hot roll, hot temaki, e aí ela veio também e assim, olha só.

Há onze anos, quando comecei na Mary Kay, eu já trabalhava numa empresa familiar, num salão, onde eu e minha irmã trabalhávamos, e depois que foram chegando outras meninas, e hoje aqui em Taquarituba a gente é 100% familiar. Então é uma coisa que a gente carrega, não sei de onde, mas que a gente está sempre priorizando para estar junto com a família, fazer tudo pela família, e a família acredito eu, que é a nossa base. A nossa maior base é a família, é o amor incondicional, e eu acho que é isso que dá o gás, não sei o que acontece, acaba fluindo.

Então, a história da Ivano San, eu falo que tenho muito, mas muito amor e luto por ela todos os dias, mas é por conta disso. Então tenho minha família, que depende dela. Hoje tenho a família da minha cunhada que depende dela também. Então, eu acho isso muito rico, muito enriquecedor. E aí a gente tenta através do nosso trabalho, levar ao máximo do que nossa família já tinha, da nossa cultura mesmo. O yakisoba nosso é da minha sogra, a receita dela que fazia desde não sei quantos anos aí em Itaporanga, o sushi também é receita dela.

A gente tenta priorizar o máximo, lógico, tem muita coisa que foge muito do padrão oriental, mas, a gente tenta manter, seguir uma receita mais tradicional, mais familiar. Não sei se é isso que cativa, mas bom, reflete em tudo.
Na verdade, juntou o Maurício, que que já trabalhava nesse ramo, praticamente na administrativa e logística e venda, juntou-me que já tinha experiência em vendas e em desenvolvimento de equipes de pessoas, e juntou o meu sonho com o dele, construímos o nosso sonho de no princípio se tornar um grande distribuidor, e hoje estamos mais focados no delivery, que foi um presente de Deus na nossa vida.

Então, a gente distribui os sushis também, né? Não tem problema. A gente leva com muito amor e carinho em todos os cantos que integra a cidade de Itaporanga, uma cidade que a gente tem muito carinho. É uma cidade que tenho muita gratidão, porque quando eu comecei a ajudar o Maurício vender aí, os clientes foram os primeiros.
Aqui em Taquarituba também. Então tenho muito amor, carinho e respeito pela cidade e por todos os clientes que a gente tem por aí, espalhados pela região”, concluiu Katya

Pedidos para os produtos da Ivano San, acesse o link

https://casa-de-carnes-e-mercado-newton.goomer.app/

Compartilhar

Notícias relacionadas

Se inscreva
Notificação de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments