FMB/Unesp: cerimônia de colação de grau da 28ª Turma do Curso de Enfermagem

Formatura da turma foi no dia 10 de janeiro na Casa da Arte da FMVZ – No dia 10 de janeiro, foi realizada a cerimônia de colação de grau da 28ª Turma do Curso de Enfermagem da Faculdade de Medicina de Botucatu-Unesp (FMB). O evento foi realizado na Casa da Arte da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), no câmpus de Rubião Jr, e reuniu diretores, professores, membros da Congregação da Instituição, autoridades de Botucatu, funcionários, alunos e ex-alunos do curso e familiares dos formandos.
Discursos

“Sabemos que o caminho até aqui não foi fácil e houve enorme empenho de seus familiares e de vocês próprios. Ao parabenizarmos vocês na data de hoje, parabenizamos também seus pais”, disse no início de seu discurso a diretora da FMB, professora Maria Cristina Pereira Lima (Kika). A dirigente trouxe uma referência da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmando que “o número de enfermeiros ainda é insuficiente e são necessários mais 9 milhões de enfermeiros no mundo para que atinja a meta de cobertura universal até 2030”.

Professora Kika também agradeceu os novos enfermeiros pelas “críticas, sugestões e apoio”. “Vocês nos ajudaram a ser melhores e a melhorar nossa Faculdade”, concluiu.

As oradoras da 28ª Turma, Nathália Santos Soares e Thaís de Oliveira, fizeram uma breve retrospectiva dos anos de graduação recordando os desafios que enfrentaram no início. “Hoje sairemos daqui enfermeiros, muito diferentes de quando entramos e desejamos para todos uma vida bela e força para enfrentar o difícil”.

Durante o discurso, as enfermeiras citaram o período de “congelamento e corte de investimentos em saúde” pelo qual passa o Sistema Único de Saúde (SUS), o que, segundo as formandas, “inviabilizam seu funcionamento”.

“Cada um de vocês deixou uma marca inesquecível em nós. Todos os rostos estão gravados em nossas memórias e nesta cidade. Cada um representa a história de uma trajetória linda que nos marca profundamente e deixa uma lição por onde passou”, concluíram.

“Orgulhem-se da profissão e nunca se esqueçam que o processo de trabalho do enfermeiro, segundo Sana (publicação técnico-científica), se constitui de administrar, assistir, ensinar, pesquisar e participar politicamente, apresentando seus elementos e a inter-relação entre eles demonstrando que o trabalho da enfermagem é complexo e multifacetado requerendo um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que se articulam de maneira própria para produzir transformação da natureza com especificidade que caracteriza particulares esferas de atuação profissional, formas de contribuição social e inserção política com as quais precisam operar conscientemente os profissionais de enfermagem”, ressaltou a patronesse da 28ª Turma, professora Silvia Cristina Mangini Bocchi.

Para a paraninfa dos formandos, professora Maria Helena Borgato, a data representa “o êxito de uma jornada, de uma saga”. “Vocês pertencem a esta Universidade, que é pública e referência brasileira e internacional em ensino, pesquisa e extensão. E que tem como missão formar profissionais qualificados na perspectiva ética e humanística, produzir e difundir conhecimento científico, desenvolver projetos de interesse social, centrados no desenvolvimento profissional e no compromisso intersetorial do SUS”, lembrou a docente.

“Festejamos com vocês, seus pais, parentes e amigos esta vitória que encerra uma importante etapa de suas vidas: a graduação”, disse a coordenadora do conselho de curso de graduação em enfermagem, professora Marli Terezinha C. Duarte. A docente lembrou que a enfermagem “se configura como a profissão do futuro pela possibilidade de compreender o indivíduo não como um ser doente, mas como um ser singular e complexo”.

Professora Marli encerro seu discurso desejando que os formandos exerçam o ofício com dignidade e autonomia.

Ritos

Após os discursos, os formandos realizaram o ato de juramento conduzido pela aluna Anelise de Toledo Bonatti. Na sequência, os diplomas foram entregues para cada formando da Turma.

Os diretores, professores, enfermeiros e servidores técnico-administrativos da Instituição receberam homenagens dos alunos. E o Centro Acadêmico XII de Maio homenageou os formandos que participaram das atividades da entidade durante a graduação.

Por fim, como tradicionalmente ocorre, a formanda Beatriz Vieira de Campos passou a lâmpada para a aluna Ariane Silva de Jesus, ato que simboliza a continuidade. (Vinicius Dallaqua dos Santos, Núcleo de Comunicação, Imprensa e Marketing do HC/FMB).

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Se inscreva  
Notificação de