Polícia Militar de Itaporanga (SP) atua com alto profissionalismo e grande senso humanitário em ocorrência envolvendo casal de adolescentes autista que tinham desaparecidos de suas cidades

Durante patrulhamento pela cidade a equipe, juntamente com o comandante do 4º GP/PM deparou com um casal de adolescentes – ele 16 anos e ela 14 anos – que caminhavam de mãos dadas pela rua 7 de Setembro.

Ocorre que chamou a atenção da equipe às vestes sujas do casal e o fato de que o braço do adolescente tinha cicatrizes de cortes. Durante entrevista, disseram que estavam de passeio na cidade, e que moravam em Itararé (SP) e que retornariam nesse mesmo dia para casa.

Porém as suas afirmações não convenceram a equipe e foi feito contato com o COPOM do 54º BPM para saber se haviam pessoas desaparecidas, e este respondeu que haviam duas ocorrências de pessoas desaparecidas naquela localidade (Itararé).

Contudo, após envio de fotos, foi constatado que não se tratavam dos adolescentes que estavam com a equipe.

Persistindo, a equipe itaporanguense fez novo contato, desta vez com o COPOM do 53º BPM/I, que retornou não haver ocorrência cadastrada de pessoas desaparecidas.

E não acreditando na primeira versão e sabendo que havia algo errado com aqueles adolescentes a equipe voltou a insistir na entrevista com eles, e com muito custo acabaram contando a verdade. Disseram que a menina era da cidade de Avaré e o menino de Sarutaiá (SP), e que estavam fugindo de suas casas e iriam tomar rumo ao Estado do Paraná.

Diante das circunstâncias, a equipe refez contato com o COPOM do 53º BPM/I e solicitou deslocamento de viaturas em ambas residências nas respectivas cidades.

E em contato telefônico com a Sra. Eliete, mãe da adolescente, ela informou que os familiares estavam desesperados com o seu sumiço e que ela estava fora de casa desde sexta-feira (17).

Em pesquisa nas redes sociais, a equipe também localizou diversas postagens de pessoas e canais de comunicação dando conta que o adolescentes estava desaparecido e ainda possuía Transtorno do Espectro Autista.

A equipe ressaltou que os pais de ambos informaram que eles possuem problemas psiquiátricos e não teriam como retornar com segurança sozinhos aos seus lares.

Após, foram conduzidos até a Base do 4ºGP/PM (Itaporanga, onde foram alimentados e solicitado novas vestes limpas para eles e na sequência entregues ao Conselho Tutelar para aguardarem a chegada de seus familiares.

Acompanharam essa ocorrência pela sede do 4°GP/PM, as conselheiras tutelares Marilda Aparecida Ramos de Souza e Inizele Fernanda dos Santos Vergueiro Longato.

Compartilhar

Notícias relacionadas

Se inscreva
Notificação de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments