Quilombo do Jaó, em Itapeva-SP, reativa negócios com o Projeto Celeiro

Encravada na Lagoa Grande, um dos bairros mais agriculturável de Itapeva (SP), a comunidade quilombola do Jaó recebeu na manhã desta quinta-feira (10), representantes do Grupo Horta, de São Roque (SP), interessados em fazer negócio com os 44 agricultores locais. A ação faz parte do Projeto Celeiro, que fomenta a compra e venda da produção local e conta com apoio da Prefeitura de Itapeva, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento.

A secretária municipal de Agricultura, Marimar Guidorzi, acompanhou o grupo até o quilombo e falou sobre o comprometimento dos agricultores, e sobre a qualidade das hortifruti que são colhidas no local. O Grupo Horta se interessa em comprar tudo o que a comunidade produzir. A empresa possui 25 anos no mercado e atende redes de supermercados, restaurantes, hotéis e hospitais. “Gostei da reunião e esperamos fechar muitos negócios com os produtores”, disse Nicolau Miguel Psillakis, do Grupo Horta.

Para a agricultora Marcia Aparecida Martins, de 41 anos, essa negociação chegou em boa hora. Ela conta que depois que o governo federal cancelou as compras que eram feitas por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), além da comunidade ter perdido toda a sua produção, os agricultores estão com dificuldade de se reinserir no mercado. “Nossos jovens tinham um planejamento de trabalho, inclusive planos de cursar Agronomia para ajudar na lavoura, e isso agora está sendo reativado”, diz ela.

O objetivo é oferecer a produção já beneficiada, para agregar ainda mais valor aos produtos. A Prefeitura dará todo o suporte para que isso seja possível. “O investimento na agricultura familiar é a forma mais direta para dinamizar a economia local, já que os agentes dessa atividade mantêm os recursos aqui no município”, diz Marimar.

Projeto Celeiro
Executado pela Prefeitura Municipal de Itapeva, o Projeto Celeiro Sudoeste Paulista tem a finalidade de promover o desenvolvimento econômico sustentável em âmbito local e regional, a partir de atividades relacionadas à cadeia produtiva da agricultura familiar. “O objetivo dessa ação é contribuir para o aumento da renda, bem como para a ampliação da oferta de empregos no município e na região”, diz a secretária Marimar. Além do Quilombo do Jaó, outras comunidades participarão das ações.

O projeto visa o aumento do valor agregado obtido na transformação e na comercialização. A ação contribuirá para o aumento da renda, bem como para a ampliação da oferta de empregos em função da nova dinâmica de funcionalidade das atividades produtivas – primárias secundárias e terciárias. Com isso, a Prefeitura prevê a diminuição do êxodo nas cidades, fixando e mantendo nas localidades a sua população rural (Juliana Oliveira, Comunicação Prefeitura de Itapeva-SP)

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Se inscreva  
Notificação de