No Dia do Compositor, Itararé homenageia músico da terra

Mauro tem letra premiada e compôs o hino de uma das escolas da cidade – A Prefeitura de Itararé (SP) é fonte de vários talentos. Prova disso é que muitos dos funcionários, além da atividade pública, dedicam-se também a outras vocações. Um exemplo entre eles é o servidor Mauro Vieira de Barros, 58 anos. Regente de banda musical, traz no currículo diversas composições.

A carreira musical começou aos 10 anos de idade, em 25 de agosto de 1971, quando ele subiu ao palco pela primeira vez. As composições chegaram 18 anos depois, já mais maduro e com menos vergonha de mostrar ao mundo suas letras. “É difícil expor um trabalho. Compor requer muita técnica, entre letras e melodias, mas quando me agrada e acredito que cheguei a um bom resultado, gosto de compartilhar”, comenta.

Conforme ele, para compor é necessário estar em um estado de espírito bom, com a mente aberta e deixar a ideia fluir. “Às vezes a inspiração vem do nada, mas algumas criações são feitas especialmente para alguma ocasião, como o hino da Escola Municipal Juscelino Kubitschek de Oliveira, escrito por mim”, expõe.

O dom já lhe garantiu alguns prêmios. A mais especial, revela Mauro, é a letra ‘Entalhe’, um cururu estilizado que foi gravado ao vivo em São Paulo, após ficar em 5º lugar na Final Estadual do Mapa Cultural Paulista 2002-2001. “No ano passado eu e minha esposa, Jacira, recebemos uma premiação em dinheiro, o que nos motivou muito. Estou me preparando para gravar um cd com oito composições autorais, porém tenho muitas mais escritas, já perdi as contas, mas algumas ainda guardo só pra mim”, aponta.

Atualmente, Mauro trabalha na Prefeitura na organização do acervo de partituras da cidade. “São mais de 300 arranjos, todos com inúmeras partituras. Entre elas estão as marchinhas de carnaval criadas pelo artista Jorge Chueri, que, graças a digitalização, serão preservadas”, evidencia.

Para o prefeito, Heliton do Valle, é gratificante ter um funcionário capaz de conciliar um dom com o serviço público.

Segundo ele, todo o trabalho que vem sendo desenvolvido com a recuperação de materiais como hinos cívicos e das escolas, além das letras compostas pelo artista, vem para contribuir para a cultura da cidade. “As composições falam de épocas, momentos. ‘Entalhe’, por exemplo, conta um pouco da história do nosso funcionário e é nosso dever não deixar que esta e outras composições se percam”, finaliza. (Da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Itararé-SP)

Entalhe
Hino da Escola Juceslino

Para ouvir, clique nos ícones 

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Se inscreva  
Notificação de