Botucatu sedia reunião do Projeto ‘Município Verde e Azul’

Botucatu foi sede na manhã da última quinta-feira (17) da sétima reunião consultiva regional de aprimoramento do projeto “Município Verde Azul”, do Governo do Estado de São Paulo. De acordo com o gerente do projeto, Mauro Haddad Nieri, este encontro faz parte de 20 reuniões que estão sendo feitas com o objetivo de dar a oportunidade aos interlocutores dos municípios exporem suas sugestões e críticas no aprimoramento do mesmo. “Essas informações obtidas durante as reuniões irão nos ajudar para a publicação da resolução do projeto de 2011, que está prevista para o mês de abril”, explica.


O encontro foi realizado na sala de teleconferência da Secretaria Municipal de Educação e contou com a presença de interlocutores das cidades de Botucatu, Alambari, Anhembi, Capela do Alto, Conchas, Iperó, Jumirim, Laranjal Paulista, Pereiras, São Roque, Torre de Pedra, Óleo, Avaré, Angatuba, Campo do Monte Alegre e Pardinho.
 

O prefeito João Cury Neto, que participou da abertura da reunião, mencionou em seu discurso a importância de encontros como este para o Município: “Uma reunião como essa nos proporciona agregar um tema como o meio ambiente de forma não apenas municipal, mas regional. Botucatu esta à disposição em relação a esta temática. Queremos estar sempre envolvidos”.
A secretária de Meio Ambiente e interlocutora do Município, Cynthia Zanotto Salvador, avaliou a reunião com excelente para todos os interlocutores se conhecerem, trocar ideias e até mesmo poderem planejar algumas ações em conjunto.

Ela ainda aproveitou a oportunidade para agradecer a toda equipe da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, que se mostrou muito prestativa. “Realizando essas reuniões, vindo até os municípios, esta equipe mostra quanto ela é acessíevl e que podemos contar com eles”, finaliza.

Sobre o projeto Município Verde Azul – O governo de São Paulo lançou em 2007 o “Município Verde”, um projeto ambiental inovador. O objetivo é descentralizar a política ambiental, ganhando eficiência na sua gestão, e valorizando a base da sociedade.
A gestão ambiental compartilhada cria uma responsabilidade mútua, estimulando o desenvolvimento da competência gerencial nos municípios. Ao Estado cabe prestar colaboração técnica e treinamento às equipes locais. Nesse processo, é fundamental a participação da Câmara de vereadores e das entidades civis, Conselhos Ambientais, outras representações ambientalistas e de representação da cidadania.

Com a gestão ambiental compartilhada, o Governo passou a ter os municípios como fortes parceiros, tomando decisões conjuntas, estimulando ações municipais em prol do meio ambiente e da sociedade.
Esta política ambiental descentralizada também visa promover a participação da sociedade na gestão ambiental e, dessa forma, conscientizar a população, transformando-a em atores sociais comprometidos com as questões ambientais de suas cidades.

A adesão de todos os 645 municípios do Estado de São Paulo ao Projeto Município Verde Azul se deu a partir da assinatura de um “Protocolo de Intenções” que propõe 10 Diretivas Ambientais que abordam questões ambientais prioritárias a serem desenvolvidas. Assim é estabelecida a parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente que orienta, segundo critérios específicos a serem avaliados ano a ano, quais as ações necessárias para que o município seja certificado como “Município Verde Azul”.

As dez diretivas são: Esgoto Tratado, Lixo Mínimo, Recuperação da Mata Ciliar, Arborização Urbana, Educação Ambiental, Habitação Sustentável, Uso da Água, Poluição do Ar, Estrutura Ambiental e Conselho de Meio Ambiente, onde os municípios concentram os seus esforços na construção de uma agenda ambiental efetiva. (Secretaria Municipal de Comunicação)
 
 
 
Compartilhar

Notícias relacionadas