Fartura: Santa Casa expõe déficit financeiro por causa do aumento do Covid, e o prefeito Filé garante que irá ajustar o orçamento para atender a demanda

O município tem 15.960 habitantes – Representantes da Santa Casa de Misericórdia de Fartura se reuniram na tarde de quinta-feira (14) com o prefeito Luciano Filé. O objetivo era buscar apoio da Prefeitura para continuar prestando atendimento na ala de Covid-19. A coordenadora da Saúde, Fabiana Gobbo também esteve no encontro.

Da equipe da Santa Casa participaram: a presidente, Nívea Dorotéia Andrade Garcia Bortotti; a contadora Andreia Lucimara de Oliveira; o tesoureiro Roberto Gregório do Prado; e o diretor clínico, Dr. Nei Resende Teixeira. Nívea falou sobre sua preocupação com a manutenção dos atendimentos. A presidente lembrou que, além do aumento nos atendimentos de Covid-19, a entidade continua recebendo pacientes com outras enfermidades.

A presidente esclareceu que os repasses do Sistema Único de Saúde (SUS) não são suficientes para custear todos os tratamentos e a Santa Casa precisa de uma parceria mais ampla da Prefeitura. Como entidade do terceiro setor, o hospital recebe subvenção mensal do Executivo, porém com o aumento dos atendimentos, torna-se insuficiente. O déficit, segundo o tesoureiro Roberto, chega a R$ 1 mil por dia.

O prefeito Luciano Filé garantiu que irá ajustar o orçamento municipal para auxiliar na manutenção da entidade. “A saúde é fundamental e precisamos que a Santa Casa mantenha todos os atendimentos”, frisou o prefeito. Luciano também deverá buscar recursos, através de emendas dos deputados estaduais e federais, para ajudar a Santa Casa. (Com Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Fartura)

Compartilhar

Notícias relacionadas