Inventor Rural: abanador de café e gerador social de energia se destacam e Agrifam 2010 cresceu 20%

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de São Paulo (Fetaesp), realizou mais uma vez na Agrifam, Feira da Agricultura Familiar e Trabalho Rural, o Concurso do Inventor Rural, que premia a criatividade dos inventos de trabalhadores rurais de todo o Estado e País. As demonstrações aconteceram nos três dias da Feira, e tiveram julgamento às 16h30 do dia 15 de agosto. Foram cerca de 50 inventos nas categorias Trabalhador Rural e Incentivo à Pesquisa.

 
Os vencedores da categoria Trabalhador Rural foram: Luís Eduardo Gava, de Cândido Mota, que faturou a primeira colocação com seu Abanador de Café, e o prêmio de R$ 2 mil. Na segunda colocação, recebendo R$1,5 mil, ficou o inventor Sebastião Pereira da Silva, de Bauru, com o mourão de cerca de plástico reciclado. Eduardo Coelho, de Itu, que fez um interruptor ecológico para roda d’água, faturou R$ 1 mil e o terceiro lugar.


Já na categoria Incentivo à Pesquisa, os vencedores foram: em primeiro lugar, professor Mário Kawano, de São Paulo, com o Gerador Social de Energia Elétrica para fluxo de água. Na segunda posição, Rafael Fernandes, também de São Paulo, se destacou com a Turbina Banki a partir de sucata. O terceiro lugar ficou com Sebastião Palhano, paranaense de Jaguariaiva, que inventou o processo lavagem e concentração de gases. Tanto os três primeiros inventores da categoria Trabalhador Rural quanto os cinco mais bem colocados na categoria Incentivo à Pesquisa receberam troféus. Também foram entregues certificados a todos os participantes.

Sebastião Pereira da Silva, que faturou dois prêmios em duas categorias, acredita que essa é uma oportunidade única para mostrar seus inventos. “Espero que a Feira se expanda mais a cada ano, em especial o Concurso”, declara.

Realizada no Itetresp em Agudos (km 322 da Rodovia Marechal Rondon), região de Bauru, a Agrifam 2010 aconteceu de 13 a 15 de agosto. Mais informações sobre a Feira em www.agrifam.com.br

Agrifam 2010 registra crescimento de 20%

Público de 32 mil movimentou cerca de R$ 17 milhões em negócios – A sétima edição da Agrifam, Feira da Agricultura Familiar e Trabalho Rural, ocorrida de 13 a 15 de agosto, no município de Agudos, Centro-Oeste paulista, espelha a valorização do setor familiar dentro do agronegócio brasileiro. Cerca de R$ 17 milhões em negócios foram fomentados e concretizados durante os três dias do evento, de realização e organização da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de São Paulo (Fetaesp), que recebeu em sua sede um público de 32 mil visitantes, oriundos de todas as regiões paulistas, além de caravanas de Estados vizinhos: como Minas Gerais, Paraná e Espírito Santo. Ou seja, um aumento de 20% na movimentação financeira em relação à edição do ano passado.

Ampliação foi o fator predominante do evento. Todos os espaços da Feira, que objetiva o crescimento da agricultura familiar e do trabalho rural, foram ampliados para demonstrar técnicas de plantio, pesquisa e tecnologia de ponta. Elias David de Souza, presidente em exercício da Fetaesp destaca tal ação. “Desde 2003 buscamos sempre atualizar conhecimento e oferecer o que há de mais interessante para a implantação nas propriedades rurais. A cada edição da Agrifam procuramos inovar, e este ano, ampliamos praticamente todos os espaços da Feira, seja no lado institucional e educacional, como no comercial”, aponta.

Souza lembra também que os programas de financiamento governamentais e federais também contribuem para um resultado positivo. “Com melhorias em programas vigentes e a implantação de novos, como o Pró-implementos, o agricultor tem mais oportunidades de ampliar sua estrutura, e a Feira se torna um elo entre o produtor e toda a cadeia de produção”, analisa.

Em um espaço para 200 expositores foram comercializados tratores, máquinas, equipamentos, implementos, insumos, variedades de sementes e mudas, além dos produtos e artesanatos do campo de atendidos pelo Itesp e Cati. Para o gerente de vendas da Guarany, José Angelo Guariglia, a participação da empresa na Agrifam é “uma rara e fácil oportunidade de termos contato com os agricultores para mostrarmos nossas novidades e conhecermos suas necessidades”. Ele acrescenta que a Feira é o elo entre empresa e produtor rural. “É um dos poucos eventos direcionado para esse segmento e que, apesar de representar uma fatia grande do mercado, é um público de difícil acesso” argumenta. A valorização do setor familiar é registrada também pelo público. “Este ano a Feira está muito mais atrativa, tanto para o público em geral quanto para o agricultor, sinal de crescimento no setor”, comentou a visitante Vera Lúcia Trevelin, na saída da Agrifam. (Luana Sanches/ Giuliano Martins, do Depto Comunicação Fetaesp)

 

Compartilhar

Notícias relacionadas