Mais de 7 mil empregos: Fábricas de confecções poderão parar na região, segundo Sindicato Trabalhadores

O setor é o maior gerador de empregos nesta região, compreendendo os municípios de Itaporanga, Taguaí, Fartura, Barão de Antonina, Riversul, Coronel Macedo e Taquarituba – Nesta segunda-feira (23) o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Fábricas de Confecções desta região, Santão, se reunirá com advogados de empresas e representantes destas para discutirem a questão se param ou continuam com as atividades.

Segundo Santão, embora o decreto do Governo do Estado de São Paulo não obrigue as fábricas do setor a pararem, algumas fábricas já estão parando voluntariamente, porque estão sem pedidos de encomendas e também porque não estão conseguindo o tecido jeans, matéria prima para a indústria.

Santão disse que a tendência é parar, mas precisam fazer isso de forma justa levando em conta as situações difíceis tanto para as empresas quanto para os empregados. “Vamos, com calma, conversar e tentar encontrar uma forma de como fazer isso, e que fique bom, na medida do possível, para as partes”, disse o dirigente sindical.

De acordo com o que chega em grande quantidade para o ItapoNews, a maioria desses trabalhadores é composta de costureiras, mães de famílias, que estão desesperadas; umas com a possibilidade de perderem o emprego e outras, que têm filhos, que se continuarem terão de deixar os filhos com os avós, que estão no grupo de risco.

Compartilhar

Notícias relacionadas