Arnaldo Jardim: Água, insumo da Agricultura, da vida

 

Foram nos grandes oceanos que surgiram os primeiros seres vivos, e é por meio dela que os seres humanos obtêm sua sobrevivência.

Cuidar dos recursos hídricos é manter a produtividade do solo, e assim o setor agropecuário pujante. Ninguém sabe mais isso do que o produtor rural. A água tratada de forma errada causa erosão do solo, destrói a natureza, mas cuidada é fonte de vida.

Por isso priorizamos políticas de conservação do solo. É também uma preocupação do governador Geraldo Alckmin, que ficou mais aguda na recente crise hídrica pela qual passamos.

O Governo do Estado de São Paulo está acelerando o processo de implantação do Programa Nascentes, que recompõe as matas ciliares e protege corpos e cursos d’água.

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento está implantando um projeto em Holambra que servirá de modelo, pela visão integrada, onde serão recuperadas estradas rurais e áreas degradadas, assim como serão implantadas fossas biodigestoras, terraceamento, além do plantio de mudas nativas em centenas de propriedades e 12 hectares de matas ciliares no entorno das 170 nascentes e áreas de recarga d’agua no município.

Isto tudo em parcerias com entidades, como a Fundação Banco do Brasil, a Agência Nacional de Águas (ANA), e Consórcio Intermunicipal das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), atua para criar uma agricultura harmônica com o meio ambiente.

A nossa Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp) vem atuando no Programa Nascentes plantando mudas, a exemplo do que foi feito no reservatório de Paraitinga, em Salesópolis, integrante do Sistema Produtor do Alto Tietê.

A primeira fase, que previa o plantio de 10 mil mudas já foi concluída, a qual foram feitos serviços de limpeza, gradeamento e acesso a área e início do plantio das mudas de essência nativa, que incluem 60 espécies de perfil de mata atlântica, distribuídas na faixa de 30 metros da margem do Reservatório. Agora, os engenheiros da Codasp iniciaram o projeto para plantar mais 100 mil mudas.

Firmamos parceria com a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” para implantar o Plano Diretor de Agricultura Irrigada em São Paulo, base para o desenvolvimento de novas técnicas e identificação de locais com potencial de irrigação.

Além disso, reabrimos o Programa de Modernização da Irrigação do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap), com o objetivo de beneficiar mais produtores rurais que buscam subsídio para tornar mais eficiente sua irrigação.

O produtor poderá buscar o financiamento de até R$ 250 mil, com o prazo de pagamento de até 84 meses – e carência de até 24 meses – com taxa de juros de 5,5% ao ano para o pequeno produtor e 7,5% ao ano para os médios e grandes produtores.

A pior crise hídrica da história de São Paulo nos ensinou uma valorosa lição de que a água é um recurso finito, e que devemos preservá-lo.

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento vem fazendo sua parte. Nossos institutos de pesquisa, mantidos pela Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) desenvolvem novos cultivares resistentes ao estresse hídrico, assim como técnicas de manejo do solo para preservação dos recursos hídricos.
A agricultura moderna, sustentável, cuida das águas, cuida da vida!
Dia 22 de março, Dia Mundial da Água.

Arnaldo Jardim – Deputado Federal licenciado, atual secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo

Compartilhar

Notícias relacionadas