Comércio pede alterações na Zona Azul

Reunião contou com comerciantes e representantes do Poder PúblicoO prefeito de Itapeva Luiz Cavani e o secretário municipal de Ação e Defesa Social Luciano de Oliveira participaram na segunda-feira, dia 24 de outubro, de uma reunião na Associação Comercial de Itapeva (Aciai). O objetivo foi discutir a viabilidade de colocar em prática os pedidos formulados pelos comerciantes locais. Entre os pedidos, todos

relacionados à cobrança de área zona azul na cidade, estavam o reajuste do valor da tarifa, a ampliação da cobrança para os sábados e o aumento da fiscalização para a rotatividade do estacionamento nessas áreas.

Os comerciantes também propõem a extinção do tempo de tolerância de 10 minutos concedida a quem estaciona e não possui o talão da Zona Azul. O tempo deveria ser utilizado para que os motoristas adquirissem o cartão. Porém, o limite de 10 minutos acaba sendo extrapolado, prejudicando a rotatividade da zona azul. “Precisamos de mais vagas no nosso comércio”, disse o presidente da Aciai, Asdrúbal Gonçalves Neto.

Para o prefeito Luiz Cavani, medidas devem ser tomadas para que a rotatividade de estacionamentos no centro da cidade seja intensificada. Ele alerta, porém, que é preciso que haja um planejamento e que as ações sejam realizadas de forma gradativa, sem que haja prejuízo para a população em geral. Ele propõe que sejam criados mais pontos de venda do talão da zona azul. “Deve ser dobrado o número de ponto de vendas no centro. Só então poderemos partir para iniciativas como a extinção do tempo de tolerância”, afirma.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo de La Rua concorda com o prefeito. “Há poucos pontos de venda no centro da cidade. Isso prejudica especialmente quem visita a cidade e encontra dificuldade na aquisição dos cartões”.

Segundo informou o diretor do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), Luciano Barbarotti, hoje existem 826 vagas para estacionamento no centro de Itapeva. Com relação a multas para quem descumpre a obrigatoriedade de colocar o cartão para estacionar, Barbarotti informa que a fiscalização é feita pelos agentes de trânsito. Entre os dias 1º e 20 de outubro, das 367 autuações registradas no trânsito de Itapeva, 176 foram relacionadas à falta da folhinha de Zona Azul.

Com relação à proposta de reajuste da tarifa da zona azul de R$ 0,75, o valor ainda vai ser discutido entre a Prefeitura e a Associação para o Desenvolvimento Educacional e Social do Adolescente de Itapeva (Adesai), que coordena o trabalho de vendas dos cartões e talões de Zona Azul no município.

A ampliação da cobrança para os sábados depende de um projeto de lei que ainda será analisado pela Câmara Municipal de Itapeva. Uma determinação importante, segundo informa o diretor do Demutran, é que a partir de agora os motoristas ficam responsáveis pelo preenchimento dos cartões, que devem permanecem no interior do veículo. O tempo máximo permitido para o estacionamento nessa área em Itapeva é de uma hora. (Juliana Oliveira, da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Itapeva)

Compartilhar

Notícias relacionadas