Entre os mais de 500 do Brasil, Itararé está na 8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos na América do Sul

Itararé na Mostra de Cinema e Direitos HumanosPela primeira vez, o Teatro Municipal Sylvio Machado está entre os mais de 500 pontos de exibição no país – A Secretaria de Direitos Humanos, em parceria com o Ministério da Cultura, apresenta a 8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América Latina, que este ano acontece em todas as capitais e em mais de 500 pontos de exibição…

espalhados no país. E pela primeira vez, o município de Itararé entre eles.
 
De acordo com Murilo Cleto, Coordenador Municipal de Cultura, "a Mostra é um grande evento para todos aqueles que lutam pelos Direitos Humanos em Itararé e região. Além disso, contribui para desmistificar a ideia de que eles foram criados para proteger a criminalidade quando, na verdade, são parte constitutiva de qualquer luta por igualdade de condições", disse. Ainda nas palavras do coordenador, "trata-se de uma grande oportunidade de refletir sobre realidades paralelas que habitam o nosso cotidiano e passam desapercebidas pelo olhar contemporâneo, contaminado pelo individualismo e a meritocracia", concluiu.
 
Confira o cronograma das exibições:
 
17/12, Terça-feira
19h – CAIXA D’ÁGUA: QUI-LOMBO É ESSE?
Documentário sobre a necessidade do resgate mnemônico das histórias de vida de uma comunidade quilombola aracajuana, que resiste em meio à urbanização desenfreada da cidade, estando o foco do trabalho na preservação da oralidade das cinquenta e cinco pessoas entrevistadas e na valorização da cultura negra sergipana.
Dir: Everlane Moraes Santos
Ano: 2012
Duração: 15 minutos
 
19h15 – DOMÉSTICA
Sete adolescentes assumem a missão de registrar por uma semana a sua empregada doméstica e entregar o material bruto para o diretor realizar um filme com essas imagens. Entre o choque da intimidade, as relações de poder e a performance do cotidiano, o filme lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar e se transforma num potente ensaio sobre afeto e trabalho.
Dir: Gabriel Mascaro
Ano: 2012
Duração: 75 minutos
 
20h30 – KÁTIA
Kátia Tapety tornou-se a primeira travesti eleita a um cargo político no Brasil. Foi vereadora três vezes, além de vice-prefeita. O filme é resultado de 20 dias de convívio com ela no seu pequeno município no sertão do Piauí.
Dir: Karla Holanda
Ano: 2012
Duração: 74 minutos
 
18/12, Quarta-feira
19h – BRASÍLIA SEGUNDO FELDMAN
Documentário de 22 minutos, que trata dos primeiros tempos de Brasília, mais exatamente do último ano, 1959, de sua construção. O filme enfoca polêmico acontecimento que foi o massacre de operários num acampamento de obra que funcionava onde hoje é a Vila Planalto, por motivos ainda não esclarecidos e que tem permanecido como uma terrível sombra na história da cidade.
Dir: Vladimir Carvalho
Ano: 1979
Duração: 22 minutos
 
19h25 – AS HIPER-MULHERES
Com receio que sua esposa já idosa venha a falecer, um velho pede que seu sobrinho realize o Jamurikumalu, o maior ritual feminino do Alto Xingu (MT), para que ela possa cantar mais uma última vez. As mulheres do grupo começam os ensaios enquanto a única cantora que de fato sabe todas as músicas se encontra gravemente doente.
Dir: Takumã Kuikuro, Carlos Fausto, Leonardo Sette
Ano: 2011
Duração: 80 minutos
 
 
Todas as exibições são gratuitas e acontecem no Teatro Municipal Sylvio Machado. A 8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos na América do Sul é uma realização das Secretarias de Direitos Humanos e Audiovisual do Ministério da Cultura, com produção da Universidade Federal Fluminense, patrocínio da Petrobrás e do BNDES e apoio da Fundação Euclides da Cunha, do Centro Técnico Audiovisual, da TV Brasil, da Rádio Nacional FM, da Organização dos Estados Ibero-americanos e da UNIC Rio. Em Itararé, a Mostra acontece também com apoio da Prefeitura Municipal. (Da assessoria de imprensa)

Itararé na Mostra de Cinema e Direitos Humanos

Compartilhar

Notícias relacionadas