Quanto vale a vida de uma mãe ou de um pai?

Olha, sem dúvida temos compromissos financeiros e já estamos todos lascados economicamente e a tendência é piorar. Mas vamos – os que não estão nos essenciais – refletir um pouco, porque ainda dá tempo. E é por pouco tempo e a diferença de perda não fará nem cócega no tamanho do estrago financeiro, certo?

Mas, vamos pensar em colaborar um pouco para o isolamento social de fato, visto que só as medidas de higiene não serão suficientes para salvar vidas, porque elas tem que circular e aí é que mora o perigo: o vírus na rua.

Mais direto ao ponto: sabemos que as pessoas – homens e mulheres – precisam sair para trabalhar mesmo nos “não essenciais” para pôr o que comer em casa. Isso é fato!

Mas, temos de entender que que quase todos os empregadores estão em situação econômica difícil, mas podem sim um pouco mais que os seus empregados, e poderiam sim, por um pouco de tempo, abrir mão do trabalho desses empregados, para que esses fiquem em casa junto da família, até que a tempestade passe.

Na pior das hipóteses teremos a certeza que fizemos a nossa parte com muita responsabilidade e grande senso humanitário, para evitarmos de vermos filhos órfãos perambulando em mendicância de comida pelas ruas. Disso estaremos com a consciência tranquila!

Reflitam, bom final de domingo e boa semana! ItapoNews

Compartilhar

Notícias relacionadas