Agora o prédio é próprio: prefeito de Riversul consegue quitação de dívida milionária com o Banco do Brasil

 

Já havia sido pago R$ 950.000,00, mas, ainda continuava devendo R$ 2.225.000,00 – O prédio que abriga a Prefeitura de Riversul pertencia ao então Banco Nossa Caixa que foi incorporado pelo Banco do Brasil, mas deixou de operar no município.

A Prefeitura então, necessitando de um espaço físico maior para a administração, desapropriou o referido e contraiu um dívida em precatórios, que começou a ser paga em 2013.

Essa dívida, consolidada em 31 de dezembro de 2016 estava num montante de R$ 2.225.000,00. Porém, somando os pagamentos desde o ano de 2013 até o momento, o município já pagou a importância de R$ 950.000,00, mas, ainda continuava com um débito no valor de R$ R$ 2.225.000,00, valor que estava consolidado e contra o qual não cabia recurso.

“Estávamos inconformados com isso e iniciamos tratativas com o Banco do Brasil, argumentando que o valor do prédio era inferior ao valor que já havia sido pago, e que ainda continuávamos com uma grande dívida. Assim, a negociação se concretizou com o Banco do Brasil, que entendeu nossa justa argumentação e deu total quitação ao crédito decorrente da desapropriação pelo valor já recebido”, explicou o prefeito Guilherme Gomes

Gomes informou ainda que o município vinha pagando mensalmente a importância de mais de R$ 43.000,00 e ainda restavam 45 prestações. “Isso vai nos permitir programar investimentos para serem custeados com recursos próprios da Prefeitura”, disse ele.

Finalizando, Guilherme Gomes contou que inicialmente protocolou um pedido na agência do Banco do Brasil de Itaporanga, expondo seus argumentos e sem seguida solicitou os préstimos do deputado federal Jorge Tadeu Mudalen, e este conseguiu uma agenda na presidência do Banco em Brasília. “Numa das últimas viagens a Brasília, tivemos uma reunião com José Eduardo Pereira Filho, vice-presidente de governo do BB e argumentamos o acordo. Aguardamos a resposta”.

Compartilhar

Notícias relacionadas