Alckmin reajusta em 22% o valor da bolsa de médicos residentes

Benefício passa a ser de R$ 2.338,06. Estado também ampliará o programa em mais 203 vagas.Governador Geraldo Alckmin anuncia reajuste de 22% no valor da bolsa de estudos paga a médicos .O governador Geraldo Alckmin assinou, nesta terça-feira, 1º de março, um decreto que fixa o valor da bolsa de estudos paga a médicos residentes. O reajuste foi de 22% para aqueles que atuam em hospitais estaduais e instituições que tenham convênio SUS (Sistema Único de Saúde) firmado com o Estado. O benefício vai de R$ 1.916,46 para R$ 2.338,06.

O investimento do governo do Estado prevê ainda a ampliação do programa em mais 203 vagas, chegando a um total de 5.051. O impacto anual na folha salarial do Estado foi calculado em cerca de R$ 32,2 milhões. "São Paulo está dando mais uma contribuição ao Brasil porque nós formamos aqui residentes para o país inteiro. Praticamente 30% vêm de fora, faz a residência e volta para os seus estados de origem. E os nossos novos serviços, hospitais,Rede Lucy Montoro, prestam assistência médica e ajudam na formação médica através da residência", declarou o governador.

Todos os anos, o governo gasta cerca de R$ 115,3 milhões com a folha de residentes. Em 2011, este valor passará para R$ 147,5 milhões. "Trata-se de um aumento justo para milhares de médicos residentes que prestam inestimável auxílio à assistência em saúde prestada aos usuários do SUS em todo o Estado", afirma o secretário da Saúde, Giovanni Guido Cerri.

Os residentes matriculados em instituições próprias da estrutura da Secretaria da Saúde recebem o valor integral da pasta. Aos matriculados em autarquias e instituições conveniadas ou vinculadas, o Estado paga 84,8% da bolsa e as próprias instituições arcam com os 15,2% restantes.


 

Compartilhar

Notícias relacionadas