Centro de Inclusão de Botucatu já atendeu 5 mil pessoas em seu primeiro mês

 

Inclusão social, saúde e promoção da qualidade de vida. Estes são os objetivos principais do Centro de Inclusão no atendimento a população de Botucatu. O local é gerenciado pela Associação de Pais e Amigos das Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais, a Apape, instituição com larga experiência quando o assunto é habilitação e reabilitação física no Município e oferece diversas atividades de forma gratuita: fisioterapia, terapia ocupacional, serviço social, fonoaudiologia, psicologia, terapia ortomolecular, psicopedagogia, odontologia, equoterapia, hidroterapia e zumba.

“O Centro visa desenvolver projetos para incluir os excluídos e colaborar para a promoção da saúde através da fisioterapia e do esporte. Nossa expectativa a cada dia é alcançar mais idosos, jovens em vulnerabilidade social, pessoas que lutam contra as drogas, que necessitam da reinserção social e outras que se interessem por uma vida diferente” afirma o Presidente da Apape, Samir Zacharias.

 

No primeiro mês de funcionamento, o Centro de Inclusão realizou aproximadamente 5 mil atendimentos. Os pacientes são o motivo principal do investimento por parte da Prefeitura, segundo o Prefeito Mário Pardini.

“O principal motivo da nossa administração e nossos investimentos, como o daqui do Centro, são as pessoas. Queremos desenvolver trabalhos que garantam melhorias à população. Economizar onde dá, para investir no nosso povo, será sempre a nossa meta”, cita o Prefeito Mário Pardini.

 

Saúde e autoestima

Boa parte do público atendido pela Apape no Centro de Inclusão é formada por aposentadas, com alguma limitação física. Como a senhora Natalina Modesto, que utiliza as piscinas do local para realizar o tratamento contra a artrose.

“Eu achei ótima a criação desse Centro de Inclusão. Estou aposentada e agora posso aproveitar o tempo livre com as atividades que são disponibilizadas aqui. Tenho problemas no menisco e artrose, e fazendo este trabalho na piscina consigo me tratar com eficiência”, comemora a aposentada.

Selma Terezinha da Silva se aposentou e por não praticar exercícios, acabou se tornando sedentária. Depois de conhecer as aulas de zumba do Centro, sua vida mudou.

“Minha vida mudou muito após as aulas de zumba, já que eu não fazia exercícios. Hoje tenho mais disposição e não tenho vontade de ficar parada. O trabalho aqui é muito bom, com profissionais de extrema competência. Quem está parada em casa pode vir que vai gostar”, finaliza Selma.

Para participar das atividades gratuitas do Centro de Inclusão, basta entrar em contato com a Apape.
(Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Botucatu)

Compartilhar

Notícias relacionadas