Polícia prende acusado de tráfico na Vila Alvorada

Com Mandado de Busca e Apreensão Domiciliar, no último dia 30, a equipe da Polícia Civil de Itaporanga-SP – composta pelo delegado José Carlos Fernandes, escrivão Trajano de Oliveira Filho, investigador Diego Marcelo de Paiva, agentes policiais Sérgio Luis Steinert e João Aleixo Corrêa –  prendeu Giovane Rodrigues da Silva(26), em sua residência, na Vila Alvorada.

Há tempo ele vinha sendo investigado e mesmo com mandado de busca obtido a algum tempo, a equipe policial, diante da esperteza dos praticantes desse crime, para não fracassar na operação, aguardou o momento certo, para cumprir o mandado numa circunstância inédita.

De acordo com a polícia, no último dia 19, Giovane,  que estivera preso pelo mesmo delito, tinha completado um ano em liberdade. No trajeto para o cumprimento da busca, ele ainda tentou enganar a polícia dizendo que não residia mais no endereço do mandado e que atualmente estava morando com a sua mãe, em outro endereço.

Mas a equipe não caiu na conversa e na sua casa acabou encontrando sobre um guarda-roupas, cerca de R$ 980,00 em dinheiro de origem duvidosa. Continuando com a busca pelo interior da casa, na sala a equipe encontrou uma balança de precisão, além de R$ 110,40 em moedas que estavam em um “cofrão” pote no qual, em sua tampa, tinha uma anotação para o irmão menor não mexer, e diversos papéis para embalar drogas.

Continuando a busca, no banheiro da casa, atrás do vaso sanitário, a polícia encontrou 40 pedras de crack, pesando 12,724 gramas, prontas para a venda, e ainda mais uma “paranga” de maconha pesando 7,173 gramas.

Diante de tudo isso, a equipe deu voz de prisão a Giovane pelo crime de Tráfico de Entorpecente, e em seguida o conduziu à Delegacia para as providências judiciárias.

Ainda na residência, a polícia aprendeu, para averiguação, dois aparelhos DVD (de origem duvidosa), um Playstation, um televisor 14”, e mais dois aparelhos MP3.

Os referidos aparelhos foram apreendidos em autos próprios e o averiguado recolhido à Cadeia Pública local, onde se encontra à disposição da Justiça. Se condenado, Giovane poderá pegar de 05 a 15 anos de reclusão.   Comunicar erros

 

Compartilhar

Notícias relacionadas